O vírus HIV e a população idosa: uma análise da microrregião de Ponte Nova, Minas Gerais

O vírus HIV e a população idosa: uma análise da microrregião de Ponte Nova, Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.4322/2675-133X.2023.002

Palavras-chave:

Infecções Sexualmente Transmissíveis, HIV, Pessoa Idosa

Resumo

Considerando os vários ganhos que o aumento da longevidade tem proporcionado nas últimas décadas no Brasil, o prolongamento da vida sexual é um ponto merecedor de destaque. Entretanto, as ocorrências de práticas sexuais desprotegidas têm contribuído para que essa população se torne vulnerável às infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Objetivo: O objetivo desse estudo foi descrever a epidemiologia de pessoas idosas infectadas pelo HIV. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo com abordagem quantitativa, de caráter longitudinal retrospectiva, a partir de dados secundários obtidos através do DATASUS. O estudo foi realizado considerando dados da Microrregião de Ponte Nova. A coleta foi realizada em julho de 2022. Resultados: No período entre 2011 e 2021 foram diagnosticados na Microrregião de Ponte Nova 14 casos de HIV em pessoas com idade superior a 60 anos. Conclusão: Pessoas idosas podem possuir a vida sexualmente ativa pois a relação sexual não é uma questão de idade, não existindo data limite predefinida para sua interrupção. No entanto é necessário executar políticas públicas que busquem a orientação da prática sexual segura para que minimizem o risco de ISTs na população idosa.

Abstract

Introduction: Considering the various gains that the increase in longevity has provided in recent decades in Brazil, the prolongation of sexual life is a point worthy of mention. However, the occurrence of unprotected sexual practices has contributed to make this population vulnerable to sexually transmitted infections (STIs). Objective: The objective of this study was to describe the epidemiology of elderly people infected by HIV. Materials and Methods: This is a descriptive epidemiological study with a quantitative approach, with a retrospective longitudinal character, based on secondary data obtained through DATASUS. The study was carried out considering data from the Ponte Nova Microregion. The collection was carried out in July 2022. Results: In the period between 2011 and 2021, 14 cases of HIV were diagnosed in the Microregion of Ponte Nova in people over 60 years of age. Conclusion: Elderly people can have a sexually active life because sexual intercourse is not a matter of age, and there is no predefined deadline for its interruption. However, it is necessary to implement public policies that seek guidance on safe sexual practice in order to minimize the risk of STIs in the elderly population.

Key words: Sexually Transmitted Infections; HIV; Elderly People.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Adesão ao tratamento antirretroviral no Brasil: coletânea de estudos do projeto ATAR [internet]. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2010 Disponível em: http:// www.aids.gov.br/sites/default/files/atar-web.pdf. Acesso dia: 10 de junho de 2022.

BRITO, N. M. I.; ANDRADE, S. S. C.; SILVA, F. M. C.; FERNANDES, M. R. C. C.;

BRITO, K. K. G.; OLIVEIRA, S. H. S. Idosos, Infecções Sexualmente Transmissíveis e aids: conhecimentos e percepção de risco. ABCS Health Sciences, João Pessoa, v.41, n.3, p.140- 145, 2016. Disponível em: https://www.portalnepas.org.br/abcshs/article/view/902.DOI: https://doi.org/10.7322/abcshs.v41i3.902. 09 de junho de 2022.

Campanha do Ministério da Saúde: contra a Aids “Prevenir é sempre a melhor escolha”. Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2021- 1/dezembro/campanha-do-ministerio-da-saude-contra-a-aids-201cprevenir-e-sempre-a- melhor-escolha201d#:~:text=Ao%20todo%2C%20o%20Pa%C3%ADs%20registrou>. Acesso em: 10 jun. 2022.

CARLOS, A. M. et al; O perfil epidemiológico da HIV/AIDS em idosos no Brasil, entre 2015 e 2019. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.8, n.2, p. 13046-13055 feb. 2022.

Disponivel em: https://brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/44321 Acesso em: 09 de junho de 2022.

CELESTINO, Maria Nielly Santos et al. HIV em idosos: uma percepção fisiológica e assistencial. Anais [...] do VIII Congresso Internacional de Envelhecimento Humano. Campina Grande: Realize Editora, 2021. Disponível em:

https://www.editorarealize.com.br/artigo/visualizar/77298. Acesso em: 3 de junho de 2022.

CEZAR, A. K.; AIRES, M.; PAZ, A. A. Prevenção de doenças sexualmente transmissíveis na visão de idosos de uma estratégia da Saúde da família. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília,v. 65, n. 5, p. 745-750, Out. 2012. Disponível em

<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034- 71672012000500005&lng=pt&nrm=iso>Acesso em: 09 de junho de 2022.

COTA, L.G.S, História e Contemporaneidade. Prefeitura Municipal de Ponte Nova. Publicado em 01/01/2019. Disponível em <https://www.pontenova.mg.gov.br/detalhe- da-materia/info/historia-e-contemporaneidade/6501>Acesso em: 06 de julho de 2022.

DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA DO SUS (DATASUS). Estatísticas Viatais -

Ministério da Saúde, 2020. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0205&id=6937&VObj=http://t abnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sim/cnv/obt10. Acesso em: 10 Jul. 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. O que é HIV. Disponível em:

<http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/o-que-e-hiv>. Acesso: 10 de Junho de 2022.

ERLANDSON KM, KARRIS MY. HIV and Aging: Reconsidering the Approach to Management of Comorbidities. InfectDisClin North Am. Vol. 33, n. 3, pag. 769–86, 2019. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0891552019300340?via%3Dihu

b. Acesso em: 10 de Junho de 2022.

FERREIRA, C. de O.; DAVOGLIO, R. S.; VIANNA, A. dos S. A.; SILVA, A. A. da;

REZENDE, R. E. A. de; DAVOGLIO, T. R. Vulnerabilidade a infecções sexualmente transmissíveis em idosos usuários de um centro de testagem e aconselhamento. Arq. Cienc. Saúde UNIPAR, Umuarama, v. 23, n. 3, p, 171-180, set./dez. 2019. Disponível em:

https://www.revistas.unipar.br/index.php/saude/article/view/6757/3833 Acesso em: 3 de junho de 2022.

FERRO, A. P.; GUILHERMINO, G. M.; LIMA, A. C.; MACIEL, M. P. Perfil da

síndrome da imunodeficiência adquirida em idosos. Rev. iberoam. educ. investi. Enferm. Alagoas, v. 6, n. 1, p. 49-55, 2016 Disponível em

https://www.enfermeria21.com/revistas/aladefe/articulo/191/. Acesso em: 09 Jun. 2022.

FILHO, J. S.G.B; CASTRO, J. M. C. O; SOUSA, F. C.; SILVA, E. P; Mortalidade em

pessoas idosas pelo vírus da imunodeficiência humana: um retrato de Minas Gerais. Revista Saúde Dinâmica, vol. 6, núm.4, 2020. Disponível em: http://www.revista.faculdadedinamica.com.br/index.php/saudedinamica/article/view/52. Acesso em: 09 de junho de 2022.

GOMES, R. R. D. F. M., CECCATO, M. D. G. B., KERR, L. R. F. S., &

GUIMARÃES, M. D. C. Fatores associados ao baixo conhecimento sobre HIV/AIDS entre homens que fazem sexo com homens no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, vol. 33, n. 10, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/kh8sS5QRnhG8NDzdzHcXxxc/?lang=pt Acesso em: 09 de junho de 2022.

HIV/AIDS - OPAS/OMS | Organização Pan-Americana da Saúde. Disponível em:

<https://www.paho.org/pt/topicos/hivaids>. Acesso em: 10 de junho 2022.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Indicadores IBGE/ Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua: Quarto Trimestre de 2019. Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 2020. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/2421/pnact_2019_4tri.pdf Acesso em: 09 de junho de 2022.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Indicadores IBGE / Projeção da população. Disponível em:

<https://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/index.html>. Acesso em: 15 de julho de 2022.

NIEROTKA, R. P.; FERRETTI, F. IDOSOS COM HIV/AIDS: UMA REVISÃO

INTEGRATIVA. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, v. 26, n. 2, 28 dez. 2021.

SANTOS, J. S.Conhecendo a vulnerabilidade ao HIV/aids de dois grupos de idosos. 2018. 76 f. Dissertação (Pós-Graduação em Enfermagem) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/12324/1/Arquivototal.pdf. Acesso em: 09 de junho de 2022.

SISAP- Sistema de Indicadores de Saúde e Acompanhamento de Política do Idoso; Consulta por Município. Disponível em: <https://sisapidoso.icict.fiocruz.br/consulta- por-municipio>. Acesso em: 15 jul. 2022.

WHO. HIV/AIDS, 2021. Disponível em: <https://www.who.int/health-topics/hiv- aids#tab=tab_1>. Acesso em: 09 de junho de 2022.

Publicado

09-08-2023

Como Citar

de Sousa Ribeiro, S., do Carmo Cupertino, M., Pio da Silva, E., & de Castro e Sousa, F. (2023). O vírus HIV e a população idosa: uma análise da microrregião de Ponte Nova, Minas Gerais . SAÚDE DINÂMICA, 5(1), 29–40. https://doi.org/10.4322/2675-133X.2023.002
Loading...