Rinosporidiose

Uma doença rara ou mal diagnosticada?

  • Bruno Sérgio Cruz da Silva
  • Carolina Ferreira Alves
  • Marina Brito dos Santos
  • Victorya do Nascimento Cavalcante
  • Francisco Xavier Palheta Neto
Palavras-chave: Rinosporidiose, Pólipos nasais, Infecções por Mesomycetzoea, Hiperplasia

Resumo

A Rinosporidiose é uma doença de evolução lenta e processo inflamatório crônico, caracterizando-se pelo aparecimento de lesões polipoides nas mucosas, principalmente nasais e oculares. É causada pelo agente etiológico Rhinosporidium seeberi, um microrganismo hidrofílico que infecta peixes, anfíbios e mamíferos, como os seres humanos. Sendo hidrofílico seu acometimento em humanos é significativamente maior nos que entram em contato com água estagnada. Clinicamente, a sintomatologia depende diretamente do local acometido, podendo apresentar rinorreia e epistaxe nos acometimentos nasais e hemolacria e epífora em acometimentos oculares. Por mais que os papilomas pedunculados apresentados sejam atípicos, o diagnóstico diferencial ainda é importante visto todos os possíveis locais de acometimento, neste caso, o diagnóstico definitivo só pode ser alcançado por um exame histopatológico, vista a cultura do patógeno ser inviável. A doença pode ser recidiva mesmo quando se opta pela remoção cirúrgica, o tratamento de escolha, isso, provavelmente, decorre da disseminação dos endósporos para o tecido adjacente.

Publicado
2021-09-01