Toxoplasmose humana: o que há de novo?

  • Sueli Tavares Ribeiro
  • Lorendane Millena de Carvalho
Palavras-chave: Toxoplasma gondii, Fatores de risco, Gestação, Tratamento, Prevenção

Resumo

Manter-se atualizado sobre as descobertas mais recentes sobre a toxoplasmose se faz imprescindível no que tange à boa atuação dos profissionais de saúde no enfrentamento à essa enfermidade. O presente trabalho realizou um levantamento de trabalhos publicados e compilou os resultados de pesquisas recentes sobre a toxoplasmose em seres humanos. Apesar de ser uma enfermidade de patogenia variável, o comprometimento ocular apresenta alta prevalência nos indivíduos acometidos pela toxoplasmose. A falta de hábitos de higiene alimentar, a ingestão de carnes malcozidas, leite não pasteurizado, água não tratada e má higienização de legumes, frutas e hortaliças estão envolvidas na rota de infecção dos seres humanos por este parasito. O fator social também apresenta relação positiva com a ocorrência da toxoplasmose em humanos. O adequado tratamento da toxoplasmose durante a gestação é essencial para reduzir o risco de transmissão para o feto. Contudo, há uma falta de uniformização no atendimento pré-natal no sentido de orientar as gestantes sobre a toxoplasmose bem como na prescrição para o tratamento dessa parasitose. Assim, reforça-se o papel dos médicos e enfermeiros na orientação dos pacientes bem como no acompanhamento do tratamento adequado na tentativa de controlar a toxoplasmose em seres humanos.

Publicado
2022-04-08